PISA 2015 revela que mais de 17% dos estudantes brasileiros sofrem bullying algumas vezes por mês

  • Quarta, 19 Abril 2017 19:21
  • Escrito por  Abepar

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) divulgou, no dia 19 de abril, o terceiro volume do PISA 2015 – Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, que tem como foco o bem-estar dos estudantes. Foram entrevistados jovens de 15 anos de diversos países.


O relatório mostrou a relação entre a satisfação com a vida e desempenho escolar.

No Brasil, 44% dos estudantes disseram ter alto grau de satisfação com a vida, contra 11% que relataram baixo grau de satisfação.

De acordo com o documento, a maior ameaça para o bem-estar dos estudantes é o bullying. Na média da OECD, mais de 18% dos estudantes entrevistados relataram sofrer algum tipo de bullying algumas vezes por mês – ser alvo de piadas, ser excluído de atividades pelos colegas, ser alvo de rumores maldosos ou até ser agredido fisicamente. No Brasil, este número chega a 17,5%.

E o bullying não é apenas uma ameaça ao bem-estar do estudante, mas também ao seu desempenho na escola. No Brasil, escolas com alto índice de bullying tiveram 26 pontos a menos do que escolas em que este índice é baixo quando considerado o desempenho escolar.

Ainda de acordo com o relatório, as escolas podem cumprir um importante papel na luta contra o bullying, criando um ambiente de segurança, tolerância e respeito para os alunos. As estratégias anti-bullying, segundo a OCDE, devem incluir o treinamento dos professores e o estímulo ao engajamento das famílias.

O volume 3 do PISA 2015 mostra ainda que a relação com os pais está diretamente ligada à satisfação com a vida. Estudantes que passam algum tempo conversando com os pais, que fazem as refeições principais à mesa junto com sua família ou que percebem nos pais a preocupação com o seu desempenho escolar tendem a reportar níveis mais elevados de satisfação.

Por outro lado, o uso excessivo da Internet (mais de seis horas por dia) tem uma relação negativa com o grau de satisfação com a vida.

Informações: Strada Comunicação com base em relatório do PISA 2015.


Confira aqui o relatório completo.

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.