Comunicação

Comunicação (52)

Em relatório divulgado nesta quarta (17/3), o Banco Mundial sustenta que a pandemia do novo coronavírus produziu o maior choque já sofrido na história pelos sistemas educacionais, com enorme prejuízos para alunos de todos os países, especialmente das comunidades mais carentes dos países mais pobres. Focado na América Latina e países do Caribe, o relatório destaca três mensagem principais.

1. A aprendizagem está despencando nos países da América Latina e Caribe por causa da pandemia, particularmente entre as crianças mais pobres. Os alunos que não sabem ler e compreender um texto simples ao final do ensino fundamental representam 51% do total. Agora, esse percentual subiu para 62,5%. 

2. Para recuperar esse atraso é necessário que os países dessas duas regiões somem esforços e recursos para oferecer o quanto antes a reabertura segura e eficaz das escolas em âmbito nacional.

3. A pandemia, a despeito dos males que vem produzindo na educação, representa, ao mesmo tempo, uma oportunidade para que os países da América Latina e Caribe promovam uma ampla reformulação de seus sistemas de ensino de modo a torná-los mais eficazes, igualitários e resilientes.

Acesse aqui a íntegra do Relatório “Agindo agora para proteger o capital humano de nossas crianças”, elaborado pelo Banco Mundial e divulgado nesta quarta-feira, 17 de março de 2021.

 

(Imagem: kevajefimija/iStock.com)

 

Arthur Fonseca Filho, diretor da Abepar, fala sobre a importância de continuar seguindo os protocolos de segurança com as escolas abertas durante a fase vermelha.

Assista ao vídeo: 

As escolas públicas e particulares voltam finalmente às suas atividades pedagógicas presenciais a partir deste 1º de fevereiro de 2021. As autoridades e a sociedade brasileira compreenderam, finalmente, que educação é serviço essencial e que o ensino remoto ou híbrido não substitui a relação pedagógica profunda que se configura com presença ativa do professor na sala de aula. 

A pandemia ainda em curso em todo o mundo já deixou duras lições. Uma das mais importantes diz respeito às consequências nefastas do afastamento dos alunos das escolas. Os graves prejuízos deste distanciamento colocam em risco o presente e o futuro de milhões de estudantes. 

É muito positivo para toda a comunidade escolar que aconteça o retorno às aulas presenciais em 2021, em um movimento pautado pelos cuidados e recomendações das autoridades de Saúde e pelas orientações do órgão normativo da educação paulista, que é o Conselho Estadual de Educação (CEE).

As experiências presenciais que se verificaram nas nossas escolas no ano passado não produziram surtos ou outros efeitos negativos. Tudo ocorreu de acordo com expectativas mais otimistas. Desta vez também será assim. O apoio das famílias será agora muito importante para que as regras de distanciamento sejam mantidas também fora das escolas.

A Associação Brasileira de Escolas Particulares (Abepar) saúda a volta às aulas presenciais. É tempo agora de acolher os nossos alunos, observá-los com atenção e carinho e, principalmente, é hora de retomar as atividades pedagógicas presenciais, que são a razão de ser de toda escola, seguindo naturalmente rigorosos protocolos de saúde.


Associação Brasileira de Escolas Particulares

1º de Fevereiro de 2021

(Imagem: evgenyatamanenko/iStock.com)

Após enquete com familiares, alunos serão divididos em grupos para aulas presenciais e on-line; material escolar será entregue em drive thru; ensino remoto colaborou para lista mais barata

 

Por Colégio Santa Maria

As férias escolares estão chegando ao fim, e o Colégio Santa Maria irá retomar suas atividades em 1º de fevereiro, respeitando as normas da Secretaria Estadual de Educação. Vale lembrar que no ano passado a direção da Escola optou por não voltar com as aulas do currículo regular, mesmo com autorização da Prefeitura Municipal.

Os alunos estarão divididos em dois grupos: em um deles os estudantes participarão, em sistema de rodízio, das aulas presenciais e a distância. O outro grupo será composto pelos estudantes que não poderão frequentar o Colégio e, portanto, seguirão exclusivamente no sistema on-line. São os casos em que o aluno tem fator de risco ou mora com pessoas que possuem comorbidades e são vulneráveis à contaminação do coronavírus. Para integrar o grupo virtual, é necessário apresentar atestado médico.

Baseada em uma enquete feita com as famílias, a equipe pedagógica está formando os grupos para o planejamento do semestre letivo, que vai exigir um novo formato diante dos desafios impostos pela pandemia. “Para oferecer maior segurança aos nossos alunos e familiares, quando tivermos o cálculo do número de estudantes em cada sala, teremos condições de dividir as turmas e ofertar atividades simultâneas em ambientes diferentes”, diz Marcia Almirall, orientadora pedagógica do 3º ano do Ensino Fundamental. Como o Santa Maria dispõe de uma grande área externa, as atividades podem ser distribuídas em diversos espaços, o que permite maior distanciamento.

 

DRIVE THRU DE MATERIAL ESCOLAR

O Santa Maria entregou o material adquirido pelas famílias pelo sistema drive thru. Desde o final do ano passado, o Santa Maria reduziu a quantidade de produtos da sua lista de material, em virtude do sistema on-line e do uso cada vez menos frequente de impressão de papel. Além disso, parte do material didático do Ensino Fundamental e Ensino Médio é digitalizada. A instituição incentivou, ainda, o reaproveitamento de cadernos, borrachas, lápis, canetas, compasso etc. Em função das mudanças, as famílias tiveram uma margem de economia entre 10 e 28%. 

 

 (Imagem: ake1150sb/iStock.com)

 

 

Processo seletivo para o 1º semestre de 2021 terá programa de bolsas para profissionais da rede pública e para candidatos pretos, pardos e indígenas

 

Por Instituto Vera Cruz

São Paulo, 23 de novembro de 2020 – O Instituto Vera Cruz, unidade de Ensino Superior da Escola Vera Cruz, está com inscrições abertas para o processo seletivo da graduação em Pedagogia e para três de seus cursos de pós-graduação: “Alfabetização: Relações entre Ensino e Aprendizagem”, “As Relações Interpessoais na Escola: das Competências Socioemocionais à Personalidade Ética” e “Formação de Escritores” (núcleos Ficção e Não Ficção).

A graduação em Pedagogia terá sua seleção realizada, inteiramente, de modo virtual, e os candidatos que já tiverem diploma de nível superior ou nota igual ou superior a 450 pontos no Exame Nacional do Ensino do Ensino Médio (Enem) estarão isentos da prova para ingresso no curso.

A seleção para os cursos de pós-graduação também será online. Para se inscreverem, os interessados terão de apresentar produção escrita; já para a pós Formação de Escritores são necessários um texto literário e uma carta de intenções dirigida à coordenação do curso.

O Instituto dispõe de um programa de bolsas que oferece de 15% a 80% de desconto e que contempla variáveis como renda familiar e raça/cor, e para profissionais da rede pública de educação e de redes conveniadas.

Para saber mais informações sobre cada processo seletivo, acesse:

. Graduação em Pedagogia | Inscrições até 20 de janeiro de 2021: https://site.veracruz.edu.br/instituto/graduacao-em-pedagogia/

Pós graduação | Inscrições até 20 de dezembro de 2020:

. Alfabetização: Relações entre Ensino e Aprendizagem https://site.veracruz.edu.br/instituto/posgraduacao/alfabetizacao-relacoes-entre-ensino-e-aprendizagem/

. As Relações Interpessoais na Escola: das Competências Socioemocionais à Personalidade Ética https://site.veracruz.edu.br/instituto/pos-graduacao/as-relacoes-interpessoais-na-escola/

. Formação de Escritores | Inscrições até 27 de novembro de 2020 https://site.veracruz.edu.br/instituto/formacao-de-escritores/apresentacao/

 

 

Sobre o Instituto Vera Cruz – O Instituto Vera Cruz oferece formação de nível superior para profissionais e estudantes da área da educação. Seu curso de graduação em Pedagogia e os de pósgraduação (Alfabetização, Relações Interpessoais na Escola, Didática da Matemática e Literatura para Crianças e Jovens) têm metodologia que integra teoria e prática, com oficinas, práticas de leitura e escrita, seminários, debates e estágios supervisionados. 

(Imagem: Tevarak/iStock.com.br)

De um sonho, nasceu o Magister. O colégio da Zona Sul de São Paulo e associado à Abepar completou, no último dia 11 de novembro, 52 anos. A comemoração do aniversário em 2020, no entanto, teve de ser diferente por conta do distanciamento social, necessário em tempos de pandemia. A tecnologia deu o suporte para unir e aproximar até mesmo ex-alunos da instituição. Com mensagens enviadas à escola por meio de ferramentas digitais, e com a exibição de retrospectivas históricas de alunos e ex-alunos elaboradas pelo colégio, o Magister mostrou que nem mesmo a pandemia de Covid-19 foi capaz de quebrar o elo entre escola e família. 

A diretora pedagógica, Katia Martinho Rabelo, sustenta que a história do Colégio é maior que cinco décadas. “Aqui construímos muitas outras histórias e deixamos marcas na vida de muitas pessoas”, disse a diretora. “Pensar na responsabilidade que temos por essas marcas significa valorizar a história de cada um dentro da história da escola toda”, complementa.

Fundação do Magister

A trajetória do antigo Externato Onze de Novembro, uma homenagem feita a São Martinho, começou no final da década de 60. Em 1968, o recém formado professor de Matemática, Alberto Martinho e a professora de Geografia, Ilka Martinho, decidiram fundar uma escola oferecendo cursos de admissão ao ginásio e datilografia e mais tarde Educação Infantil e 1ª a 4ª série. O nome “Magister” só veio aparecer 10 anos após a sua fundação. 

Ao longo do tempo, o ensino bilíngue foi implantado e se solidificou com programas que caracterizam a preocupação com a modernidade no ensino e o desenvolvimento de cidadãos críticos e com as habilidades necessárias para o século XXI.

Relação família-escola

Reconhecidos pelo acolhimento aos estudantes e famílias e pelo respeito com que trata sua comunidade, o Magister se atenta às necessidades da criança e do jovem ao mesmo passo em que oferece uma formação acadêmica forte. Prova disso foi a conquista, em 2019, da melhor nota de redação do Enem de sua região. 

A diretora, que é filha do casal fundador e atua na escola junto com seus irmãos Karin e Marcos, explica que a forma como o Colégio lida com sua equipe influencia o modo como esses profissionais se relacionam com os estudantes, com as famílias e entre si. “Escolher uma escola que é de acolhimento é escolher uma visão de mundo”, explica. “Por isso, nosso projeto pedagógico responde às demandas do hoje, com um ensino que leva os alunos a alcançarem grandes oportunidades, sem que a essência do respeito e do acolhimento se perca”, garante a diretora.

2020

Com experiência no meio digital e repertório tecnológico já constituído, o Colégio Magister conseguiu adaptar suas atividades rapidamente ao ambiente online durante a quarentena. Ainda assim, o período foi de muito aprendizado, segundo Katia Martinho     . 

A diretora também explica que o Magister só conseguiu responder bem ao processo devido à sua boa infraestrutura e ao engajamento das famílias e da equipe. “Para se manter firme ao longo desses 52 anos é preciso muita renovação”, diz.

Leia a matéria completa sobre a adaptação do colégio durante a pandemia.

A Escola Carandá Vivavida, associado à Abepar, realizou em 11/11 o primeiro dia do 8º Congresso de Formação de Estagiários. Devido à pandemia de Covid-19 e a necessidade de isolamento social, o Congresso acontece inteiramente online no canal do YouTube da escola. Participaram desse primeiro encontro Ana Cristina Dunker, diretora da escola, Maria Cristina Viganó, assessora pedagógica e a consultora pedagógica Cleide Terzi. A live abordou o estágio como campo de pesquisa, conhecimento, reflexão e atuação. Durante o evento, também foi realizado o lançamento do e-book com os relatos das experiências durante todo o processo de formação dos alunos/estagiários. O Congresso promovido pela Carandá Vivavida terá continuidade no dia 18/11.

A diretora Ana Dunker deu abertura ao Congresso ao prestar agradecimentos aos professores em formação. Para Dunker, os estagiários foram atores muito importantes e que, juntamente com os professores, fizeram a diferença no funcionamento da escola neste ano atípico. Em seguida, a assessora Cristina Viganó fez um breve resumo sobre a história do Projeto de Formação dos Estagiários e apresentou o e-book organizado por eles.

A escola convidou todos os estagiários a escreverem sobre suas experiências durante o isolamento social. Cristina Viganó ressaltou que a formação de novos professores é um caminho com muitos desafios, mas é de responsabilidade social da escola oferecer aos jovens educadores espaço de experiência, reflexão e de construção de seu papel. Viganó também destacou que os estagiários fizeram história ao produzir essas escritas tão bem elaboradas em formato de e-book.

A professora Cleide Terzi fez grandes elogios aos professores em formação e finalizou o evento fazendo um pedido às outras escolas. “Que elas possam também fazer os seus caminhos de acolhida para outros tantos novos professores estagiários que estão por vir.”

Com mais de 300 visualizações no canal, a live recebeu inúmeros elogios dos internautas e dos próprios estagiários, que se disseram orgulhosos ao participar de um projeto tão sério e com tantos aprendizados. 

Assista à live do 8º Congresso de Formação de Estagiários completa:

https://www.youtube.com/watch?v=ceLm_VrDAm8&feature=youtu.be&fbclid=IwAR1vYXPmINU3MQ6flPCeBvZw_nzAR2r9wD8Gdw1Sesxhvo0VgWaiGbcxrLE

 

 

 (Imagem: Nattakorn Maneerat/iStock.com)

A 8ª edição da Fala, Carandá, newsletter da Carandá Vivada, é dedicada a apresentar os trabalhos produzidos por todos as turmas da escola durante 2020 em uma mostra Especial Imaginar-te. 

Produzida todos os anos, a Imaginar-te ganhou um desafio a mais no ano da pandemia. Alunos e professores tiveram que encontrar novas maneiras de estar juntos e construir uma história. Com as aulas online e pelo meio digital, a escola se manteve e o aprendizado aconteceu diretamente da casa de cada um. 

O resultado desse trabalho em conjunto está disposto na Imaginar-te. Veja a newsletter aqui.

Confira o site Imaginar-te: https://www.imaginartecaranda.com.br/

 

Promovido pela Associação de Jornalistas de Educação (Jeduca), o 4º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação foi realizado entre os dias 19 e 23 de outubro. O tema central do evento foi “O jornalismo de educação na pandemia - O que fizemos até aqui e como continuamos na retomada”, e recebeu nomes renomados do ramo da educação.

Em cada dia de evento foram realizadas mesas-redondas, doze ao todo, para discutir temas de importância para a educação no período na pandemia. Os temas incluíram o papel do jornalista de educação, as desigualdades educacionais, a relação entre as eleições e a educação, o papel do professor, entre outros, além de entrevistas com secretários de educação.  

Todos os debates estão disponíveis no site da Jeduca: https://jeduca.org.br/

Veja também um resumo de cada mesa do Congresso aqui.

 

por Colégio Dante Alighieri

Exame feito pela OCDE avalia estudantes do mundo todo nas áreas de Leitura, Ciências e Matemática; pela primeira vez Dante participa da versão Pisa for Schools como forma de poder se comparar com resultados mundiais da mais reconhecida avaliação escolar do mundo

O Colégio Dante Alighieri, em São Paulo, teve pontuação acima de países como Finlândia, Japão, Coreia, Hong Kong e Suécia no Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (Pisa), prova aplicada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) para avaliar nível de ensino em escolas do mundo todo. Há dois anos a OCDE disponibilizou para o Brasil a possibilidade de escolas realizarem por iniciativa própria o Pisa For Schools, prova com a mesma métrica e mesmos critérios da mais reconhecida avaliação internacional de estudantes. O Dante realizou a prova pela primeira vez em sua última edição, em 2019, e acaba de compilar os dados apresentados.

Na área de Ciências, o colégio obteve pontuação de 563, ficou com pontuação acima de todos os países, ficando abaixo apenas do grupo chamado pelo ranking do Pisa de "B-S-J-Z", formado pelas cidades de Beijing, Shangai, Jiangsu e Zheijiang, na China, que marcaram, juntas, 590 pontos. Na área de Leitura, o Dante, com pontuação de 550, também fica atrás do mesmo grupo B-S-J-Z (China), que marcou 555 pontos. Em Matemática, a escola obteve 551 pontos, tendo apenas Macau(região administrativa especial da China), Cingapura e o grupo B-S-J-Z com uma pontuação maior. Os dados foram divulgados pelo Pisa neste semestre e acabam de ser compilados pelo Dante.

Na média da pontuação das três áreas de habilidades cognitivas, Leitura, Ciências e Matemática, o Dante fica com 555 pontos, um valor 15% maior do que a média global, que é de 483 pontos. Os 555 pontos também ficam acima da média de 520 pontos do Japão; 520 da Coreia e 516 da Finlândia (veja abaixo tabelas com a pontuação dos países).

“A média de desempenho dos 25% melhores alunos do Dante é superior aos 25% melhores alunos do mundo avaliados pela OCDE em Matemática, Ciência e Leitura”, explica Sandra Tonidandel, diretora de Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio do colégio, que organizou os dados com os resultados.

A avaliação é aplicada no Brasil pela Fundação Cesgranrio. Fizeram a prova 85 alunos do Dante, escolhidos pela instituição de acordo com parâmetros estatísticos definidos pelo Pisa, como amostragem representativa da escola. Os critérios da pesquisa buscam se aproximar ao máximo de um cenário real da escola, com margem de erro informada pela Cesgranrio de 5%. A prova foi aplicada no Dante em novembro de 2019. Nos números apresentados, as comparações são feitas entre o resultado obtido nesta prova pelo Dante ante a pontuação dos outros países com base nos resultados do Pisa divulgados em 2018. A avaliação da OCDE é realizada de três em três anos. 

Sobre o Colégio Dante Alighieri - Fundado pela comunidade italiana em 1911, o Dante é um colégio que tem conseguido de forma eficiente unir sua tradição à inovação. Atende alunos desde os três anos até a terceira série do Ensino Médio. Oferece o ensino bicurricular italiano e brasileiro, o curso Ecce, e tem também o High School. Com seu programa de pré-iniciação científica estimula a investigação e resolução de problemas sendo um dos mais premiados do Brasil em competições científicas internacionais. A abordagem da tecnologia e da experimentação científica começa já na educação infantil. Conta com infraestrutura atualizadíssima em termos de tecnologia, literatura, artes e ciências – com um dos mais proeminentes museus escolares de História Natural do Brasil. A proposta educacional se ampara na excelência do ensino para a formação de um indivíduo com consciência de suas possibilidades e limitações, munido de uma cultura que lhe permita conhecer e compreender o mundo e refletir sobre o papel do homem.

 

Imagem: Chinnapong/iStock.com