Comunicação

Comunicação (66)

Formação tem foco na compreensão do racismo estrutural e na capacitação crítica para propostas pedagógicas contra esse sistema.

São Paulo, 13 de dezembro de 2021 – Como contribuir para a formação de profissionais da Educação que buscam compreender o quanto e como o racismo faz parte da estrutura social no Brasil? 

O Instituto Vera Cruz, unidade de Ensino Superior da Escola Vera Cruz, acaba de lançar uma nova pós-graduação sobre o tema: Educação Antirracista. O curso tem o objetivo de auxiliar professores da Educação Infantil ao Ensino Superior a se colocarem contra o sistema racista vigente, além de elaborarem e desenvolverem propostas pedagógicas antirracistas.

Em modalidade presencial, o curso terá aulas mensais, às sextas-feiras e sábados, com exceção da disciplina “Quilombos contemporâneos e educação”, que prevê aulas em formato virtual, além de uma aula-imersão no Quilombo de Ivaporunduva, na cidade de Eldorado (SP).

A pós-graduação Educação Antirracista tem duração de dois anos e é voltada a profissionais que atuam na Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos e Ensino Superior. 

Sob a coordenação de Cristina Aparecida Reis Figueira e Silvane Aparecida da Silva e consultoria de Lisângela Kati do Nascimento, o corpo docente do curso é formado por mestres e doutores em Educação.

Mais informações e inscrição em: https://site.veracruz.edu.br/curso-pos/educacao-antirracista/ 

Serviço:

Instituto Vera Cruz 

Endereço: Rua Baumann, 73 – Vila Leopoldina

Telefone: (11) 3838-5992

Sobre o Instituto Vera Cruz – O Instituto Vera Cruz oferece formação de nível superior para profissionais e estudantes da área de Educação. Seu curso de graduação em Pedagogia e os de pós-graduação (Alfabetização, Literatura para Crianças e Jovens, Relações Interpessoais na Escola e Metodologias Ativas para uma Educação Integral) têm metodologia que integra teoria e prática, com oficinas, práticas de leitura e escrita, seminários, debates e estágios supervisionados. 

Os psicanalistas Christian Dunker e Vera Iaconelli são os convidados do próximo Encontro Abepar. O tema da conversa será o sofrimento de crianças e adolescentes e o papel da escola, da família e da sociedade. O encontro será transmitido ao vivo no dia 17/11, às 18h, pelo canal da Abepar no YouTube.  

O evento “Pensamento de Paulo Freire e as escolas nos dias de hoje”,  organizado pelo Colégio Santa Cruz, acontecerá no dia 23/10, às 10h. A mesa será mediada por Roberto Cartelli, coordenador do Curso de Educação Profissional do Colégio. O evento será transmitido via Zoom. Para se inscrever e participar, clique aqui.

Mesa 2 Autonomia

23 de outubro, das 10h às 12h

Com a participação de Giovana Cristina Zen (professora FACED/UFBA) e Lurdinha Paschoaletto (coordenadora pedagógica CESEEP) e mediação de Roberto Catelli (Coordenador do curso de Educação Profissional do Colégio Santa Cruz)

Inscrições abertas até 22/10, pelo link: www.santacruz.g12.br/centenario-paulo-freire-autonomia

 

Entre e fique à vontade! Começa aqui a nova jornada da Vila...

Há 40 anos a Vila é pioneira em formar indivíduos que vão viver os desafios do amanhã, criando jornadas em uma comunidade de aprendizagem, num coletivo em que o desenvolvimento se dá colaborativamente. E sabemos que é essencial aprender e evoluir todos os dias: como escola, como educadores, como cidadãos e cidadãs.

Em 2022, daremos passos importantes para conectar ainda mais a Vila ao mundo em que vivemos. Para começar, vamos concentrar nossa Vila num único bairro, o Butantã, em espaços geográficos próximos e integrados: um dedicado às infâncias e outro às juventudes. 

Vila das Infâncias

A Vila das Infâncias, que reunirá crianças da Educação Infantil até o 6° ano do Fundamental 2, será no mesmo local em que hoje está a unidade do Butantã, com novos espaços adequados às múltiplas oportunidades de desenvolvimento, de nutrição cultural, criatividade e cidadania. Teremos formação integral em horário ampliado, mais projetos integrados em inglês e mais conexão com a natureza.

Vila das Juventudes

A Vila das Juventudes, que reunirá adolescentes do 7° ano do Fundamental 2 até o final do Ensino Médio, será próxima dali, num novo prédio completamente pensado arquitetonicamente para abrigar nossos jovens e torná-los cidadãos conscientes e autônomos  em uma sociedade plural e inclusiva. Serão mais horas na escola em projetos transdisciplinares, em uma rotina de estudos autônomos, com atuação nos espaços coletivos para integrar as vivências interdisciplinares.

Uma Vila única, com tudo o que crianças e jovens precisam hoje:

  • Oficinas coletivas para potencializar talentos singulares
  • Grupos de estudos para proporcionar trocas e evolução conjunta
  • Coletivos e clubes culturais para estimular a pluralidade de ideias
  • Mais inglês e artes para ampliar as fronteiras do conhecimento
  • Projetos integrados para compreender a complexidade do mundo
  • Novos programas de voluntariado e estágios

Este é o projeto que inspira os próximos 40 anos da Escola da Vila. E, como sempre, queremos ir além. Continuaremos articulados com o que há de mais inovador e pioneiro na educação sem perder a nossa essência: ser uma Vila humana e questionadora, engajada e comprometida com a formação das crianças e jovens em suas jornadas para o mundo.

Vila das Infâncias.

Vila das Juventudes.

A Vila no Futuro, a Vila pelo Futuro.

 

Com informações da Escola da Vila por meio do Blog da Vila.

Divulgação: https://blog.escoladavila.com.br/j%C3%A1-conhece-a-vila-das-inf%C3%A2ncias-e-a-vila-das-juventudes

O seminário “A Rede Aprende com a Rede”, organizado pela ANEBHI (Associação Nacional de Educação Básica Híbrida), vai acontecer entre os dias 4/10 e 8/10. O evento terá como anfitriã a presidente da ANEBHI, Maria Inês Fini. O seminário contará com a participação de Guiomar Namo de Mello, Emilio Munaro e Renato Casagrande, todos integrantes da ANEBHI. Augusto Portugal, do Foreducation EdTech, e Alexandre Campos, do Google for Education, também participarão.

O evento é gratuito e será transmitido no canal da ANEBHI no Youtube. O Seminário terá início no dia 4/10 e vai acontecer das 18h30 às 21h30. Para assistir, acesse o link a seguir: https://youtu.be/IhH1-9K3fqo.

Quem participar do evento terá direito a certificado. Para recebê-lo, se inscreva no formulário do seminário: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSefYfR57phdjPolV_CH65X1veIxt5Dlnr9WbPfmuPQUTOm3Dg/viewform.

Caso tenha alguma dúvida em relação ao evento, entre em contato com os organizadores pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  ou pelo whatsapp (19) 97121 – 2171. 

 

A Universidade de São Paulo (USP) vai promover a “Feira USP e as Profissões” de modo virtual pela segunda vez, devido à pandemia. Ela vai acontecer nos dias 2 e 3 de setembro, das 10h às 16h. O evento tem como objetivo apresentar informações sobre cursos, carreiras e ingresso na universidade. 

A programação contará com lives, bate-papos, vídeos exclusivos e conteúdos culturais, sempre oferecendo ao público informações e atividades elaboradas pelas equipes da universidade, além dos museus e órgãos de cultura. A “Feira USP e as Profissões” é grátis. Para participar não é preciso inscrever-se. Assista à feira pelo site uspprofissoes.usp.br.           

Para saber mais sobre o evento, clique aqui.

 

A XII edição do Congresso ICLOC, Instituto Cultural Lourenço Castanho, está marcada para os dias 20, 21 e 22 de outubro deste ano. O evento será realizado de forma remota. A transmissão online será possível através da parceria firmada com a plataforma Teach4Teatcher, o que vai permitir que as atividades do Congresso sejam assistidas à distância. O tema central do evento será a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e suas diretrizes. A inscrição de trabalhos poderia ser realizada até o dia 20/9 ou até ser atingido o limite de 100 trabalhos inscritos.

Presidido pela educadora Sylvia Gouvea, o ICLOC pretende abordar assuntos como o sucesso e as dificuldades enfrentadas no período da pandemia, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. A programação do evento será enviada no dia 8/10 para que os interessados possam se inscrever.

Em maio de 2020, o Congresso já havia recebido mais de mil trabalhos de escolas públicas e privadas, quando teve que ser cancelado devido à pandemia. 

Estão sendo apresentados, de forma remota, 100 trabalhos distribuídos nos três dias de Congresso. Cada apresentação terá 30 minutos para expor seu trabalho. Serão destinadas duas horas para atividades em cada dia, das 17h às 19h, havendo onze sessões diferentes, em telas separadas. Cada uma mostrará três apresentações relacionadas entre si e serão realizadas por instituições públicas e/ou privadas.

 

Matéria do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no dia 21/8 e assinada por Renato Cafardo, apontou que escolas de São Paulo vêm adotando postura antirracista seja na contratação de professores, seja no estímulo ao ingresso de alunos negros e de comunidades indígenas, e ainda na adoção de novos materiais didáticos.

A reportagem mostra que instituições como Oswald de Andrade, Vera Cruz, Santa Cruz e Escola da Vila, todos associadas à Abepar, adotaram medidas para a inclusão de novos professores e alunos não brancos, inclusive com a oferta de bolsas de estudos.

Em declaração ao jornal, a diretora Débora Vaz, do Colégio Santa Cruz, associada à Abepar, declarou que a escola é instituição importante para a formação da sociedade e deve, por isso, contribuir para a eliminação do racismo estrutural.

Para saber mais, acesse íntegra aqui.

 

 

Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo de 12/8, assinada por Renata Cafardo, informa que a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp)  vão exigir  a vacinação completa de alunos, professores e funcionários para a retomada das aulas presenciais neste segundo semestre. 

De acordo com o Estadão, as aulas na USP estão previstas para começar em 4 de outubro. Na Unicamp e na Unesp, o início deve acontecer a partir de setembro, mas não há data específica ainda.

Em declaração ao jornal, o reitor da USP, Vahan Agopyan, reiterou que só voltará às  aulas presencialmente quem estiver imunizado com as duas doses da vacina contra a covid-19. De acordo com Agopyan, a volta de alunos e funcionários imunizados da USP ao esquema presencial é obrigatória. Os servidores da Universidade atuarão no campus a partir do dia 23 de agosto, já que 50% deles já foram imunizados.

Leia a matéria na íntegra aqui.

 

 

 

 

 

 

Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo de 12/8, assinada por Renata Cafardo, informa que a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp)  vão exigir  a vacinação completa de alunos, professores e funcionários para a retomada das aulas presenciais neste segundo semestre. 

De acordo com o Estadão, as aulas na USP estão previstas para começar em 4 de outubro. Na Unicamp e na Unesp, o início deve acontecer a partir de setembro, mas não há data específica ainda.

Em declaração ao jornal, o reitor da USP, Vahan Agopyan, reiterou que só voltará às  aulas presencialmente quem estiver imunizado com as duas doses da vacina contra a covid-19. De acordo com Agopyan, a volta de alunos e funcionários imunizados da USP ao esquema presencial é obrigatória. Os servidores da Universidade atuarão no campus a partir do dia 23 de agosto, já que 50% deles já foram imunizados.

Leia a matéria na íntegra aqui.